Festa da Empresa

Embora não seja um assunto sobre Banco de Dados, achei que devia escrever este artigo, principalmente para alertar aos mais engraçadinhos das consequências sobre a empolgação em festas promovidas pelas empresas nas quais trabalham.

Em dezembro de 2017, uma empresa multinacional promoveu uma festa de confraternização para os funcionários e, para descontrair mais, resolveu que seria uma festa à fantasia. Como era de se esperar, alguém extrapolou e fantasiou-se de “Negão do WhatsApp”. O resultado? O funcionário, seu diretor e até o presidente da empresa foram demitidos, quando a matriz tomou ciência da brincadeira, pelas redes sociais.

Mas foi só uma brincadeira!

Na concepção dos mais desencanados, foi só uma brincadeira, mas para pessoas mais conservadoras, isso pode denegrir a imagem da empresa.

 

 

Em outro episódio, há alguns anos, um funcionário subiu ao palco, fez um discurso direcionado ao presidente da empresa, virou de costas e abaixou as calças. Esse caso viralizou nas redes sociais e, posteriormente, informaram que o funcionário foi demitido.

Imagine o que um importante cliente destas empresas, também conservador, pensaria ao ver esta foto ou assistir ao vídeo. Ele poderia pensar que, se essas empresas permitem que seus funcionários ajam desta forma, vão tratar o seu negócio sem o devido respeito/responsabilidade.

MOMENTO DINOSSAURO

Em uma empresa que trabalhei, famosa por suas festas de final de ano, fiquei meio chocado com duas situações, uma delas foi também à fantasia, onde uma funcionária do departamento em que eu trabalhava, foi vestida de Marilyn Monroe e, depois de beber muito, passou a levantar o vestido a todo o momento, no meio do salão, se esfregando em quem passasse por perto. Alguns se empolgaram e foram se esfregar, outros fingiram que não viram e outros se afastaram ou foram embora da festa, pois sabiam que aquilo não acabaria bem. Aconteceu o mínimo. No dia seguinte, ela tinha virado assunto como “A Vagabunda de Sistemas”, mas poderia ter acabado pior.

A outra situação, a equipe de organização, que também representa a empresa, achou que seria legal colocar um casal no palco para fazer uma performance de sexo explícito. A sorte da empresa, é que na época, não existiam rede sociais e os celulares ainda não possuíam câmeras, caso contrário, isso poderia ser maléfico para a imagem da empresa.

Nas festas de empresa, é comum alguns se excederem na bebida e, com isso, tendo atitudes questionáveis, como vomitar no meio do salão, ou ficar caindo pelos cantos, ou em outros casos, ter atitudes super perigosas, como falar tudo o que pensa sobre algum outro funcionário, que pode ser um gerente, ou um diretor, ou alguém mais poderoso.

Como regra, se tem festa na empresa, eu me limito a beber, no máximo, duas cervejas, desta forma, sei que não vou fazer nada de que eu possa me arrepender.

Lembre-se de que, na festa da empresa, você está a serviço, e não em uma festa de amigos. Divirta-se com moderação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *